#dicaschwab: A dieta que não é dieta: D.A.S.H!

Oi, gente! Hoje é Segunda-Feira, dia de acordar feliz porque mais uma semana linda está começando!

Dia também de #dicaschwab sobre alimentação e sáude! Hoje é sobre uma dieta que está super na moda entre as estrelas de Holywood, a D.A.S.H.!

Eu sei, cada vez que você ouve falar de uma nova dieta que promete milagres dá um medinho, né? Parece mesmo que quanto mais complicadas mais resultados elas trazem. Dissociadas, com lanches diferentes em horários estranhíssimos, jeitos diferentes de preparar alimentos… As exigências são enormes, e a vontade de desistir também.

 

d.a.s.h.

Com o propósito de facilitar a vida de quem quer adotar um estilode vida saudável, chegou a D.A.S.H., siglapara Dietary Approaches to StopHypertesion (Em português: Abordagens Dietéticas para Parar a Hipertensão). O nome já deixa a impressão que esta é uma dieta pensada para evitar a pressão alta.
Porém, os efeitos sobre o organismo são tão bons que seus padrões podem ser seguidos para outras finalidades!

A D.A.S.H. nasceu no início dos anos 90 nos Estados Unidos como um experimento do Departamento de Saúde pra lutar contra a crescente hipertensão em sua população. Começaram a classificar os alimentos e cardápios de acordo com os efeitos que tinham sobre a pressão arterial.

Depois de um mês que pacientes americanos aderiram à D.A.S.H. a pressão deles começou a se normalizar e sem tipo de medicação! Além disso, vários outros distúrbios tiveram uma melhora significativa, como pedra nos rins, ataques cardíacos e diabetes. Claro que consequentemente, os pacientes começaram a perder peso. Todos os benefícios da dieta foram reconhecidos pela prestigiada revista US News & World Report, que a elegeu como a melhor dieta nos últimos quatro anos, incluindo 2014!!

deia

Estrelas como Heidi Klum, Jessica Simpson e Taylor Swift são adeptas declaradas da D.A.S.H. e dá pra perceber pelo corpinho delas, que funciona mesmo, né? Então, vamos checar algumas caraterísticas e intruções ao “cardápio dos milagres”

– Aumente o consumo de legumes, frutas, cereais integrais , carnes magras e laticínios com baixo teor de gordura, todos pobres em sal e gorduras saturadas;

– Os pratos não precisam de um processo de preparação complicado;

– Não é preciso eliminar o carboidrato. Apesar de ele ter virado vilão após o boom de algumas dietas que fizeram sucesso no início dos anos 2000, como a Atkins ou Dukan, na D.A.S.H ele continua simplesmente se recomenda que haja preferência para os que são ricos em fibras (integrais) ou em sua versão saudável (batatas cozidas ou assadas). Sim, você poderá comer batatas, contanto que não fritas.

– Todo mundo pode fazer essa “não-dieta”, até mesmo celíacos ou diabéticos. Além disso, ela pode ser adaptada para vegetarianos.

– Ao contrário de certas dietas dissociadas que nos estágios iniciais não permitem qualquer tipo de esporte, com ela você pode (e deve) fazer exercícios para auxiliar na perda de peso.

– Os cardápios têm geralmente cerca de 1800 calorias, o que pode parecer muito perto de outras dietas hipocalóricas que não fornecem mais de 1200 calorias.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Translate »