destaquesuperbonita2

​ Mulheres Superbonitas

​Talvez, eu abordar sobre esse tipo de assunto soe estranho pra voê, até por que, provavelmente, você tenha chegado até aqui por uma chamada no Instagram ou Facebook. As redes sociais pra mim são mais do que um simples meio de comunicação com as pessoas que amo e que estão longe de mim. Através delas e de uma maneira super natural fui criando uma comunidade de gente muito linda que, além de se interessar pela minha rotina aqui na Arábia, faz questão de usar o espaço que tem para compartilhar valores do bem como família e respeito.

Mas, apesar dos “pontos de luz” – nos quais eu, humildemente, tento me identificar como um deles – grande parte do que é encontrado na internet e compartilhada nessas mesmas redes é reflexo de uma realidade triste dos nossos tempos: o culto ao corpo. De maneira nenhuma quero pregar o descuido ou mesmo à falta de atenção a atividades físicas e a luta por uma vida mais saudável. Sou adepta da academia, da corrida matinal e confesso não gostar quando “aquela” gordurinha teima em sair do corpo, rs. O grande problema talvez esteja relacionado então, a capacidade que o ser humano tem de levar a extremidade tudo aquilo que ele é capaz de expor, assistimos uma enxurrada de perfis, blogs, dicas e mais dicas todos os dias no nosso feed e isso, de alguma forma, afeta a maneira como nos enxergamos no dia a dia e, principalmente, interfere no jeito que olhamos para as pessoas e como construímos as nossas relações, já que somos ensinadas que aqueles que não estão encaixados no “padrão de qualidade e beleza” devem ser vistos com menos valor.

Assim, o mundo tem se tornado cada vez mais superficial, as pessoas mais distantes e frias e a definição do que é belo vem se reduzindo a simples cumprimento de dietas e metas para o corpo. As conversas sobre valores vem sido substituídas por dicas de beleza, o aparente amor ao próximo se torna ferramenta de exposição e de atribuição de créditos a nós mesmos. O resultado dessa valorização exagerada da beleza externa atinge principalmente a nós, mulheres, e faz com que muitas enfrentem problemas sérios de auto estima por que não conseguem se aceitar e, na luta pela adequação, sofrem com suas limitações e perdem vista do que é mais importante na vida.

Como eu já disse, não tenho interesse em apregoar o desleixo e a falta de atenção aos cuidados de saúde e até de beleza. Mas quero pensar com você que, se ” seja bonita para ser aceita” é um jargão que apesar de nunca declarado, está impregnado na nossa sociedade, a nós cabe o dever de apontar um outro tipo de mulher e de adjetivo, que eu aprendi a chamar de “Superbonita”. Para essas, vestir a roupa que melhor lhe caiba não faz sentido se o coração não estiver decorado com amor. Andar com elegância em um salto alto é só reflexo de um caráter que leva em conta o que há de melhor no mundo. Mulheres bonitas são capazes de julgar aquelas que não se adequam aos padrões de aparência. As Superbonitas esperam conhecer e conseguem enxergar o que há de bom em pessoas que, em alguns casos, são bem diferentes delas.

Mulheres Superbonitas são capazes de perceber o próximo, valorizam pessoas em detrimento de coisas, sabem a hora exata de falar e correm atrás daquilo que acreditam. São ótimas em tudo o que se dispõem a fazer, afinal, enquanto as bonitas se preocupam apenas em se enfeitar externamente, essas buscam o fortalecimento da alma e do ser. Aliás, aprendi muito sobre isso desde que cheguei na Arábia Saudita e tive que me deparar com muitas mulheres que não se adequavam ao que eu acreditava ser o belo, o preconceito por conta do desconhecido falou mais alto e eu confesso que demorei a entender que eram pessoas normais e que em muitas das vezes, maravilhosas. A única diferença que antes nos afastava era a aparência exterior mas fui descobrindo que existem mulheres superbonitas debaixo das burcas e abayas, sem dúvida.

fotoarabia

A minha torcida é que nasçam cada vez mais superbonitas dispostas a iluminar esse mundo com os valores do bem, que lutem contra o egoísmo e que irão muito além do que a sociedade pautada na beleza física jamais poderia imaginar.

Que sejamos superbonitas!

“A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e joias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus.” – 1 Pedro‬ ‭3:3-4‬ ‭NVI‬‬

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Translate »